“Terminaram o curso Parabéns! E agora”. Esta é a pergunta que mais ouvimos nos últimos mes

BLOG

Aqui encontras tudo o que precisas de saber sobre o teu gap year, desde locais, histórias e projetos de voluntariado a testemunhos de quem já partiu à aventura.
E muito, muito mais. Deixa-te inspirar e vem falar connosco.

Abre a janela do Oeste e contempla o mar de São Martinho do Porto

A ideia era continuar a escrever sobre Lisboa e sobre o tanto que ainda tem para nos mostrar, mas decidi dar-te a conhecer uma das vilas que ficam por perto e que têm o condão de trazer encanto às nossas vidas – São Martinho do Porto. Quando escrevemos sobre Alcobaça, abrimos a janela do que esta vila nos pode trazer, com a sua baía rodeada por areia branca e o seu miradouro de sonho.

O mar de sao martinho. Fotografia por Joana Firmino Ribeiro


Digo que fica perto porque uma hora de carro é coisa pouca para quem já subiu e desceu as sete colinas de Lisboa a pé e porque te permite ouvir um álbum de música inteiro e talvez voltar a ouvi-lo só mais um bocadinho. Mas mal lá chegues, é estacionar ou agradecer a boleia e fazer caminho a pé. O meu conselho? Começar por Salir do Porto.

Salir do Porto fica numa das pontas da baía de São Martinho onde vais logo encontrar a Duna de Salir, conhecida pela sua altura e pelo atrevimento a que nos propomos ao descê-la. É comum ver miúdos e graúdos à procura do melhor ponto da duna para uma corrida que pode acabar em trambolhão. Mas aqui o divertimento supera tudo.

Dunas de Salir do Porto. Fotografia por Joana Firmino Ribeiro


Chegado cá abaixo, mergulha se o tempo o permitir ou compra um saquinho com tremoços e segue pelo paredão de madeira fora, que se deixou construir em toda a volta da baía e que faz companhia à Av. Marginal que se enche de carros de visitantes. Se a fome apertar, os restaurantes por ali não faltam, sempre prontos a receber. Basta escolheres o que melhor se adapta à tua preferência e à tua carteira. Importa não esquecermos nunca o budget que temos quando navegamos pelos vários destinos do nosso gap year. Uma escorregadela (e não estamos a falar pelas Dunas de Salir) pode prejudicar aquela que devia ser uma das aventuras das nossas vidas.

Durante o passeio pela Marginal, repara no Parque de Campismo Baía Azul à tua direita, que pode ser uma opção para quem opte por um gap year low cost, de tenda às costas. Vais reparar que por ali todos os serviços ficam à distância de um braço, ou melhor dizendo, de um atravessar de passadeira. Ruas curtas, movimentadas, e cheias de vida. Nada melhor do que as explorares por ti próprio, quer seja para ires ao Mercado Municipal ou para ires espreitar o Clube Náutico de São Martinho do Porto, por exemplo.

E era aqui que queria chegar desde o início. O Clube Náutico de São Martinho do Porto ainda não perdeu os traços de vila piscatória, ainda não foi explorado por nenhuma empresa ou cadeia hoteleira e permite-nos sentar a observar o seu movimento, as suas pessoas e os seus barcos. E traz consigo um túnel. Um túnel que te desperta a curiosidade mal passas por ele, que te encandeia ao primeiro olhar, e que te quer levar a ver a natureza na sua plenitude, sem transformação e ação humana. Deixa-te levar. Atravessa-o mesmo debaixo do Morro de Santo António e na outra ponta contempla as ondas fortes ou, quem sabe, o pôr-do-sol. Durante a pandemia, aconselhamos a que dês espaço a quem já por lá se encontrar e que aguardes a tua vez. Todos precisamos de um bocadinho de reflexão e contemplação nas nossas vidas e, acredita, aquele é o lugar ideal para isso.

Entrada do tunel de São Martinho. Fotografia por Joana Firmino Ribeiro


O outro lado do Túnel de São Martinho do Porto. Fotografia por Joana Firmino Ribeiro


Na volta, continua pelo Morro de Santo António e quase mesmo ao lado, sobe umas escadas um pouco íngremes (não têm nada que enganar, logo ali junto a uma das habitações junto ao cais) que te vão levar a um dos melhores viewpoints de todo o teu gap year. Não hesitamos em dizer – São Martinho do Porto é um lugar de comunhão com a natureza, nascido para te envolver com o seu espectro de cor que vai do verde ao azul, acompanhado de um cinzento muito típico da zona Oeste de Portugal. Tem um encanto especial em toda a sua flora, capaz de transportar qualquer um de nós para o nosso interior, para uma pausa por vezes tão desejada.

Subidas as escadas, tens duas opções. Um pequeno desvio à esquerda permite-te seguir em direção ao Farol e ao Miradouro de São Martinho do Porto. Lugares de observação, trazem-te o mundo e a vida de toda a vila (e também mais um pedacinho de Salir do Porto) ao olhar e deixam-te rendido a este canto mágico da zona Oeste. Quase o San Juan de Gaztelugatxe português (um forte no País Basco que se tornou popular ao aparecer na série Game of Thrones).

Miradouro de São Martinho do Porto. Fotografia por Joana Firmino Ribeiro


Se optares por virar à direita, também não vais sair desiludido. Uns quilómetros mais à frente e chegarás ao Miradouro do Cruzeiro, já numa zona habitacional, e com um pelourinho a destacá-lo no meio da paisagem.

Faças o trajeto que fizeres, esta vai ser sempre uma paragem de tirar o fôlego e vais te sentir sempre parte do ecossistema envolvente. São Martinho do Porto consegue ser casa para quem vem de fora e não é disso que todos precisamos no nosso gap year?

Joana Firmino Ribeiro

Artigo publicado originalmente no Sapo Viagens

#Portugal #sapoviagens #viajar

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo