top of page
“Terminaram o curso Parabéns! E agora”. Esta é a pergunta que mais ouvimos nos últimos mes

BLOG

Aqui encontras tudo o que precisas de saber sobre o teu gap year, desde locais, histórias e projetos de voluntariado a testemunhos de quem já partiu à aventura.
E muito, muito mais. Deixa-te inspirar e vem falar connosco.

Bolsas de gap year: Dicas para teres uma candidatura vencedora


Mais um ano, mais uma voltinha e, desta vez, a Gap Year Portugal juntamente com outras instituições, tem 7 bolsas de gap year para oferecer a aqueles/as que melhor espelharem a sua vontade e os pormenores na sua candidatura a cada uma das bolsas. Podes contar com a habitual bolsa nacional da Lobo Scholarship, quatro bolsas municipais do projeto Emunicipa-te - duas bolsas de Oeiras, uma de Cascais e uma de Odemira - e duas bolsas universitárias em parceria com a NOVA SBE.


"Como é que faço para ganhar?" A resposta é simples. Só tens de garantir que segues as nossas guidelines e que dás um toque pessoal à tua candidatura. Descobre tudo no nosso Gappers Guide



PONTO 1: APRESENTA-TE


Quando te candidatas a uma bolsa, é importante apresentares-te bem. Não adianta ter um bom projeto se não sabemos quem és. Por isso, dedica tempo para criar uma apresentação clara, concisa e impactante que revele quem és e porque és o/a candidato/a ideal para a bolsa. Aqui ficam algumas coisas que deves incluir:

  • O teu nome completo, óbvio.

  • De onde és e onde cresceste, para que quem avalia a tua candidatura saiba mais sobre as tuas experiências.

  • O que estudaste e onde.

  • Hobbies! Partilhar os teus interesses pode mostrar mais sobre a tua personalidade e habilidades.

  • Traços de personalidade e motivação. É importante que saibamos sobre as tuas habilidades de liderança, comunicação, empatia, perseverança e, acima de tudo, sobre o que te motiva a candidatar à bolsa.


PONTO 2: DÁ UM NOME AO TEU PROJETO


A escolha do nome para o teu projeto é uma parte importante da candidatura. Um nome apelativo, criativo e cativante pode destacar o teu projeto dos/as outros/as candidatos/as e demonstrar que dedicaste tempo e esforço para elaborar o teu projeto. Esta pode ser a diferença entre ganhar, ou não, a bolsa. Enquanto estiveres a pensar no nome para o teu projeto, certifica-te de que seja claro, conciso e reflita o que desejas realizar durante o teu gap year. Escolhe um nome que seja fácil de lembrar e identificar.



PONTO 2: RESPONDE AOS 4 PORQUÊS DO TEU GAP YEAR

Porquê um gap year? Porquê este? Porquê nesta altura? Porquê neste destino?


O primeiro passo para começares a planear a tua candidatura é perceberes o porquê de quereres fazer um gap year e quais os objetivos que pretendes alcançar com ele. A partir daí, só tens que perceber de que forma é que os podes alcançar. Pega num caderno e aponta tudo o que te vem à cabeça! Todas as ideias são válidas. E lembra-te, não há bons e maus gap years. Perceber o que te move ou o que te motiva vai servir como guia para toda a construção do teu gap year, uma vez que vai garantir que, em todos os passos do planeamento, consegues manter-te alinhado/a com a tua motivação e com os teus objetivos.

Por exemplo: A Raquel quer fazer um gap year. Aquilo que a move são os animais, pelo que o objetivo do seu gap year é explorar oportunidades de voluntariado que se foquem na proteção animal. Tendo isto como base, no momento de escolher os países por onde vai passar, a Raquel vai dar primazia a países/locais com projetos de voluntariado nesta área, ao invés de outros com projetos noutras áreas.

Depois de perceberes o que te move e quais os objetivos para o teu gap year, inspira-te. Explora, lê blogs de viajantes, fala com pessoas que já fizeram gap years, vai a eventos de viagem, etc.


PONTO 4: QUAL SERÁ O IMPACTO DO TEU GAP YEAR

Em ti, nos outros, e no teu município ou faculdade?


Lembra-te que o teu projeto tem de ter um impacto significativo na tua vida. Não se trata apenas de tirar um ano sabático, mas sim de aproveitar a oportunidade para aprender e impactar positivamente o mundo ao teu redor.

Uma das formas de impactar positivamente o mundo é enquadrar o teu projeto com um ou mais dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Estes objetivos foram criados para guiar a ação global em áreas como a redução da pobreza, a promoção da igualdade de género e a proteção do meio ambiente.


Por exemplo, se escolheres o objetivo de reduzir as desigualdades, poderás fazer voluntariado numa organização que trabalhe com populações marginalizadas. Se escolheres o objetivo de proteger o meio ambiente, poderás participar em projetos de conservação da natureza.


PONTO 4: O PLANO

O ROTEIRO - QUANDO E ONDE

Qual vai ser a duração do gap year? De onde e para onde? Em que altura vais partir? Como te vais deslocar? Quanto tempo vais ficar em cada local? Onde vais dormir?


O tempo de duração do gap year não é universal, mas aconselha-se a ficar alguns meses, pelo menos cinco, para se ter uma experiência mais completa. É possível definir a data de início e término ou planear com base apenas no início. Fatores externos como a entrada em um mestrado ou um novo projeto profissional podem influenciar a duração do teu gap year, por isso é importante levares isso em conta no planeamento.


Seleciona os locais onde queres mesmo passar (os locais onde vais viajar, os locais onde se localizam os projetos de voluntariado que queres fazer, etc). Depois dessa seleção, une os pontos e faz um roteiro. A partir daí, e com base no que tinhas decidido antes (motivação e objetivos, duração e atividades), adapta o roteiro para que este seja viável. É hora de decidir: a duração do teu gap year, os teus destinos, a altura em que vais partir, como te vais deslocar, quanto tempo vais ficar em cada local e onde vais dormir.


ESTADIA E MOBILIDADE

EXPERIÊNCIAS & ATIVIDADES

O ORÇAMENTO



PONTO 7: PORMENORES IMPORTANTES


O design do teu projeto deve ser cativante!


A apresentação do vosso projeto é tão importante como o conteúdo. Um projeto bem apresentado, com elementos gráficos que destacam a informação relevante e tornam a apresentação mais clara e atrativa, pode diferenciar-se de outros projetos com um design menos cuidado. Além disso, um bom design pode ajudar a transmitir a mensagem do projeto de forma mais eficaz e a captar a atenção do público-alvo


Garante que o teu projeto é sustentável


Lembram-se valorizamos projetos que estejam alinhados com valores éticos e ambientais. Por isso, destacar a vossa preocupação com a sustentabilidade pode ser um fator decisivo para a atribuição da bolsa. Mostrem que se preocupam com o mundo à vossa volta e que querem contribuir para um futuro melhor. Podem, por exemplo, mencionar como vão minimizar o uso de recursos naturais no vosso projeto ou como vão contribuir para a proteção do meio ambiente nas áreas em que vão trabalhar ou visitar.


Como vais divulgar o teu projeto?


É importante que incluas no teu projeto ações de divulgação nas redes sociais e nos Órgãos de Comunicação Social. As ações de divulgação podem ajudar-te a mostrar o impacto do teu projeto. Se publicares atualizações sobre o teu trabalho e partilhares as tuas experiências nas redes sociais, por exemplo, as pessoas podem ver como o teu projeto está a ter um impacto positivo na comunidade ou no ambiente.


Não precisas de muitas páginas para mostrar que o teu projeto é bom!


Quando se candidatam a uma bolsa de gap year, muitos jovens tendem a escrever projetos demasiado extensos, pensando que a quantidade de páginas é o que determina a qualidade do conteúdo. No entanto, ter muitas páginas não significa ter um bom projeto. Temos muitas candidaturas para avaliar e não temos tempo para ler propostas muito extensas e confusas. Por isso, a vossa tarefa é apresentar um projeto que seja fácil de ler e que contenha toda a informação relevante de forma clara e objetiva.Não tenhas medo de simplificar o teu projeto, lembra-te menos é muitas vezes mais!



PONTO 8: REVISÃO FINAL


Chegamos assim ao último passo da preparação da tua candidatura. Pode ser uma boa ideia partilhares a tua candidatura com pessoas que já fizeram um gap year ou que já se candidataram à bolsa anteriormente. Desta forma, poderás obter feedback valioso e dicas importantes para que a tua candidatura fique ainda melhor. Antes de submeteres a mesma, convém também que a revejas e garantas que o teu projeto está o mais completo possível e que cumpre com todos os requisitos previstos no regulamento.


1.019 visualizações0 comentário
bottom of page